Arquivo da tag: Stratovarius

Timo Kotipelto é o tecnico auxiliar de Tarja no The Voice da Finlandia

timo tarja the voice timo tarja

Pois é meus amigos, em quanto aqui no Brasil os técnicos são Carlinhos Brown, Claudia Leite, Lulu Santos e outros sertanejos, na Finlândia os técnicos do The Voice são Tarja Turunen (ex-Nightwish) e o mito Michael Monroe lenda do Punk. E ainda durantes as audições não é difícil algum participante cantar musicas de bandas como Iron Maiden, Metallica e Within Temptation.

Na última terça feira começou a parte de batalhas no The Voice Finlandês e o que chamou a atenção foi o técnico auxiliar que Tarja chamou para ajuda-la, nada menos que o cantor Timo Kotipelto da banda Stratovarius. Enquanto para nós brasileiros isso soa até surreal para eles foi super natural.

Riku Turunen – The Evil That Men DoLes dejamos la audición de Riku Turunen con The Evil That Men Do de #ironMaiden Riku ahora forma parte del #TeamMichael

Publicado por Tarja Turunen Mexico em Segunda, 25 de janeiro de 2016

Agora imagina se alguns dos jurados do The Voice Brasil chamasse algum cantor de metal pra ajudar, tipo o André Matos por exemplo. O publico metal iria cair matando em cima o chamando de vendido ou qualquer outra coisa, em vez de apreciar a participação do indivíduo.

Aproveitando a o gancho, Timo Kotipelto vem ao Brasil como o Stratovarius para um show na próxima semana e a Tarja esta nos Estados Unidos finalizando seu próximo álbum, inclusive ela já tem shows agendados em outubro pela França junto do Angra, tocando as musicas do seu novo álbum.

Stratovarius – Show em SP dia 12 de fevereiro 2016

stratovarius 2016

Classificação etária:

16 anos / Menores de 14 ou 15 anos somente acompanhados de um dos pais ou responsável legal, mediante apresentação de documento oficial (e original) com foto.
Acesso à deficientes

Ingressos:

As vendas terão inicio no dia 22 de Setembro, Terça-feira, a partir das 12:00hs, pelo Clube do Ingresso e seus respectivos pontos de venda físicos oficiais.

Pista 1º Lote: R$ 180 (inteira) / R$ 90 (meia-entrada)
Pista 2º Lote: R$ 200 (inteira) / R$ 100 (meia-entrada)
Pista 3º Lote: R$ 220 (inteira) / R$ 110 (meia-entrada)
Mezanino: R$ 320 (inteira) / R$ 160 (meia-entrada)

Compra online:

Clube do Ingresso, à vista pelo cartões (Visa ou Master) , cartões de débito Bradesco, ou também por boleto bancário.

Pontos de venda:

Carioca Club – Ponto de venda SEM taxa de serviço
Forma de pagamento: Somente em Dinheiro.

Demais pontos de venda acesse o site do Clube do Ingresso.

*Será expressamente proibida a entrada de câmeras fotográficas amadoras, profissionais e semi-profissionais, e filmadoras de qualquer tipo.
*A organização do evento não se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais.

Resenha: Stratovarius – Eternal

stratovarius-eternal

Pode ser um pouco cruel dizer isso, mas acredito que o auge da carreira do Stratovarius foi alcançado entre 1996 e 1998, ou seja, entre os discos “Episode” e “Destiny”. Depois disso a banda entrou num espiral descendente com lançamentos repetitivos e chatos, com um ou outro momento de sobrevida durante a fase com o guitarrista Matias Kupiainen.

O novo disco, batizado “Eternal”, é o 15º título na discografia da banda finlandesa e, infelizmente, não muda muito essa sensação de que se trata apenas de uma repetição de uma fórmula já esgotada. Não significa que seja um disco propriamente ruim. Os elementos peculiares ao estilo que a banda ajudou a propagar, principalmente durante os anos 90, continuam todos ali. Mas faltam composições que realmente façam o ouvinte sentir aquela empolgação que temos em canções como “The Kiss of Judas”, “Will the Sun Rise?” ou “Against the Wind”.

Repito: não é um jogo totalmente perdido. Existem sim os bons momentos, como em “Shine in the Dark”, a segunda faixa do repertório. O teclado da introdução faz lembrar o disco “Fourth Dimension”. As vozes dobradas dão suporte a Timo Kotipelto e mostram que os anos já têm feito sua ação, privando um pouco o vocalista dos agudos de outros tempos.

“Lost Without a Trace” e “Feeding the Fire” são outras duas faixas que parecem trazer o mesmo clima do disco citado acima. E é curioso perceber que Kupiainen parece bem mais contido neste trabalho do que em outros álbuns. Talvez Kotipelto e o tecladista Jens Johansson estejam tentando impedir que nasça outro monstro problemático no seio do grupo, como já viram ocorrer no passado. Mas o caso é que os teclados têm mais destaque que as partes de guitarra.

“Man in the Mirror”, é uma faixa mais animada nos versos, digamos assim, e consegue empolgar no refrão. Curioso o fato de ter dois solos de teclado, mas nenhum de guitarra, o que segue a linha do que comentei acima.

Querer que uma banda repita um disco de sucesso do passado é menosprezar a criatividade do artista. Mas levando em conta que o Stratovarius continua exatamente com a mesma sonoridade de antes, não seria nada mau se eles conseguissem compor faixas tão empolgantes quanto aquelas que ajudaram a projetar o nome do grupo no cenário do metal mundial. Dessa vez, infelizmente, ficou faltando.

 

Stratovarius – Eternal

2015

01. My Eternal Dream
02. Shine in the Dark
03. Rise Above It
04. Lost Without a Trace
05. Feeding the Fire
06. In My Line of Work
07. Man in the Mirror
08. Few are Those
09. Fire in Your Eyes
10. Lost Saga

Fonte: Rock Online